quinta-feira, 7 de julho de 2016

Cabo Verde: um modelo de sucesso

O padrão de vida em África, em vários campos, ainda está longe do da Europa. No entanto, Cabo Verde lidera a marcha do desenvolvimento económico e social daquele continente. Este pequeno Estado arquipelágico usufrui na actualidade de um jovem, mas estável, regime político, em que as liberdades cívicas estão garantidas e a sucessão no poder ocorre sem sobressaltos. Não dispondo de muitos recursos naturais, converteu-se num centro de serviços de forte atractividade para capitais estrangeiros e tem conseguido melhorar, gradual mas ininterruptamente, as condições de vida da sua população. A ampla produção legislativa das últimas décadas tem renovado estruturas jurídicas e coberto lacunas legais nos planos de desenvolvimento social. Ainda há, é claro, muitíssimo a fazer. Para percorrer este caminho, Cabo Verde deve poder contar com Portugal, a que está ligado por laços afectivos e culturais ainda tão fortes.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Sobre o comércio externo do Reino Unido

Abaixo, dois mapas. O primeiro representa os países com os quais a União Europeia mantém algum tipo de acordo comercial. O segundo representa os países com os quais a Suíça, que não é membro da União Europeia, mantém algum tipo de acordo comercial.


Os acordos comerciais da União Europeia não abrangem as potências económicas tradicionais dos Estados Unidos e do Japão nem os colossos emergentes da China ou da Índia. De fora dos acordos comerciais internacionais da União Europeia estão ainda países importantes nas relações internacionais do Reino Unido, como a Austrália e a Nova Zelândia.

A Suíça não parece ter-se saído nada mal, por comparação. Além de manter relações económicas favoráveis com a União Europeia, que detém uma quota de apenas 15% do mercado mundial, conseguiu obter o acesso a boa parte dos demais 85% desse mercado.

Aos mapas, acrescento um gráfico que mostra a evolução dos últimos anos da quota da União Europeia na totalidade das exportações de bens e serviços do Reino Unido, com previsão feita em 2015 para os anos seguintes.






Interpretações ao cuidado de quem lê.

(Agradeço as blasfémias do João Miranda)